domingo, 27 de janeiro de 2008

Noites dos Mascarados

Já me disseram que carnaval meche com os sentidos. Traduzindo: o risco de você se encantar pelo Rei Momo é gigante. O risco de você se apaixonar por um pateta maior ainda. Sem contar que aqueles palhacinhos parecem ser umas gracinhas! Os sapinhos, então, nem se fale!
Bom, já no dia a dia é impossível encontrar um príncipe encantado. No carnaval não, afinal todos estão vestindo uma máscara que impede que os outros os vejam como são. Todos são divertidos, todos são animados, todos querem curtir. Como imaginar que aquele carinha que se fez de desencanado por cinco dias seja, na verdade, um grudento ciumento? E como imaginar que aquele ser todo apaixonadinho seja um galinhão?
Claro, finais felizes acontecem, mas são raros. Ainda mais em uma festa tão... Mascarada!

“Mas é carnaval, não me diga mais quem é vocêAmanhã tudo volta ao normalDeixa a festa acabar, deixa o barco correr, deixa o dia raiarQue hoje eu sou da maneira que você me querO que você pedir eu lhe douSeja você quem for, seja o que Deus quiser” (Noite dos Mascarados – Chico Buarque)

Um comentário:

Jhé Cruz disse...

quem vai garantir que o sapinho lindo não é casado né?

 
BlogBlogs.Com.Br