terça-feira, 12 de maio de 2009

E então as portinhas da gaiola se abriram.




Ela olhou pra frente e aproveitou a oportunidade.

- Ei, tá aberta! Como assim?

De seu amigo, Verde ouviu apenas o silêncio. Tudo bem, ela estava acostumada, ele era mais quieto que ela. Aliás, quase nunca falava.
Olhou em volta para ver se alguém percebera o erro. Por que deixaram a portinha aberta? Ninguém por perto.

- Está aberta! Está aberta! Está aberta, abertinha, abertinha! - cantarolou

De repente se deu conta: se continuasse a fazer esse estardalhaço, viriam ver o que acontecera - e fechariam as portinhas.

- Azul, veja se a sua está também! Podemos dar um passeio!

Seu amigo nem olhava para ela. Estava mais quieto do que costume.

- Que maravilha! Vou voar, vou dar uma voltinha mas... E se eu sentir fome?

Olhou para sua maçã intacta no canto da gaiola, mas estava sem fome. Olhou para seu pote de água limpinha, mas estava sem sede. A vontade de voar por aí era maior que tudo.

- Azul, eu vou dar uma voltinha, vou ver se conheço aquele tal de Crista... Cristo, não sei, que todos dizem, vou chegar lá pertinho daquele Disco Voador que a gente vê daqui... Será que é tão grande mesmo? Vou dar uma passada no Pão Doce... Ou era Pão de Açúcar? Bom, sei lá, vou dar uma provadinha de qualquer maneira, vou na Torre Eiffel (seja lá o que isso seja, mas já ouvi as meninas dizerem que é linda!) e se der faço umas comprinhas no Coliseu... Hum... Será que dá para fazer comprinhas no Coliseu? Azul, para falar a verdade, nem sei o que é Coliseu... Você sabe o que é? Ah, que se dane, vou voar pra lá e na hora descubro. Vou passar também em algum lugar cheinho de frutas e aí na volta trago uma para você! Qual você quer, Azul?

Verde ficou tanto tempo tagarelando mas só depois reparou que seu amigo estava de costas para ela, sem responder. Parecia que nem a escutava.

- Ah, quer saber? Fui!

Verde voou para longe, sem olhar para trás. Estava extremamente feliz. Não encontrou o MAC de Niterói (o tal de Disco Voador), não viu Cristo Rdedentor algum e até agora não entendeu que diabos era o Pão de Açúcar. No entanto, viu algo muito mais bonito do que a Torre Eiffel e o Coliseu juntos: viu um lugar cheio de passarinhos, sol o dia inteiro, água sempre fresca, muitas árvores para se abrigar na sombra, frutas à vontade e a liberdade de voar o tanto quanto suas asinhas quisessem. Era o paraíso.

2 comentários:

Palavras a mão disse...

ótimo texto , muito legal, na uma passadinha no meu blog
(?)

Elizabeth disse...

Oi Mayra
Bom dia
Sou a prof. Elizabeth do site http://vocesabendomais.blogspot.com
Recebi sua mensagem e informo que gostaria de participar da campanha da un. Anhembi
Porém, não sei como fazer.
Aguardo instruções
Um abraço
Elizabeth

 
BlogBlogs.Com.Br