quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Não tenho jeito, mesmo.

Conselho de gente mais velha é: um dia o romance acaba. Seguindo esse conselho, o ideal seria nunca abrir mão de nada em nome de um amor. Mas quem começa um romance esperando que ele acabe? Um dia a paixão acaba. Um dia todo o romantismo acaba. Mas se houver amor, o companheirismo nunca acaba. Será que valeria a pena abrir mão da chance de viver uma linda história por causa de um emprego? Trabalho não tá fácil de se encontrar, mas é algo que não é único no mundo - pode até demorar, mas outro emprego virá. Mas o amor, aquele amor, é único. Eu não trocaria meu amor por qualquer trabalho que fosse. Eu ia mandar um fax pensando "A essa hora eu estaria ao lado dele". Eu participaria de reuniões pensando "A essa hora eu poderia estar grávida dele". Tudo que eu criaria, como futura publicitária, seria pensando e lembrando dele. Tudo bem que temos que ter os pés no chão, mas da mesma forma que sou uma futura publicitária, sou uma atual e constante romântica incorrigível.

3 comentários:

Robbie Jacks disse...

Todo mundo escolheu o amor, rsrsrs. Nós, mulheres, somos mesmo românticas incorrigíveis...rs

Beijos!

- maria elis disse...

será que serei a única a dizer que abro mão de um amor por um bom emprego?! 'o'


beijas may :*

Aléxsia disse...

Nós mulheres românticas sempre escolhemos o amor.
Pra viver o amor tudo se dá um jeito (:

 
BlogBlogs.Com.Br