domingo, 20 de junho de 2010

Primeiro amor

Ele a viu de longe e sentiu-se corar. Ela estava rindo com as amigas e parecia nem notar a presença do garoto de sete anos. Ela, uma garota de dezesseis, parecia mais interessada na revista que compartilhava com as amigas do que naquele par de olhos que brilhavam só de vê-la.

Era dia dos namorados em dia chuvoso e frio, e muitas pessoas desfilavam pela escola com as mãos segurando cartões, corações de pelúcia... Ou melhor: segurando as mãos de outra pessoa. Ele sentiu uma pontinha de inveja da revista que a jovem segurava. Sentiu uma pontada de ciúme do garoto da Malhação que estava na capa. Queria, por um momento, que ela gostasse dele. Queria poder ouvir sua voz de perto.

Vasculhou os bolsos e só tinha uma moeda de dez centavos. Na cantina da escola, havia algo perfeito: uma balinha em forma de coração.

Aproximou-se da garota e ela só notou sua presença quando ele estava bem pertinho, olhando para ela com os olhos assustados e as bochechas vermelhas.

- Oi! – disse ela

O garotinho teve vontade de sair correndo, mas agüentou firme.

- Oi. Qual é o seu nome?

- Caroline. E o seu?

- Ricardo...

- Que nome lindo, Ricardo!

As amigas de Caroline entreolharam. Umas riam, outras percebiam o quanto a cena era meiga.

Ricardo tirou do bolso a bala e a estendeu a Caroline.

- Ah, não quero não, obrigada!

- É presente. De dia dos namorados – disse Ricardo olhando para baixo.

Caroline pegou a bala, sem palavras. O sinal tocou e o recreio acabou. Antes que ela pudesse agradecer, uma amiga disse:

- Corre que agora é prova!

Caroline agradeceu a bala e saiu apressadamente para sua sala.

Na hora da saída, Ricardo esperava sua mãe em baixo do toldo da portaria da escola. Viu Caroline se aproximando dele.

- Ricardo! Que bom que você está aqui! – disse bagunçando o cabelo do garotinho – A bala estava uma delícia! Muito obrigada, viu? – e deu um beijo na bochecha de Ricardo.

Ricardo sentiu o rosto arder, quando ouviu sua mãe chamando. Correu para o carro, pois sabia que sua mãe não gostava de esperar (e a bronca viria fácil se ele demorasse).

Entrou no carro e viu que Caroline ainda o observava. No vidro embaçado, ele fez um coração. Caroline sorriu. Para ela, ele era apenas um garotinho fofo. Para ele, ela era sua primeira namorada.

8 comentários:

Malú Azzoni disse...

Mas que coisa mais linda!
Valeu a pena vir aqui, viu. Já fazia tanto tempo...

Carola disse...

AAAAAAAAAWEEEEN, QUE FOFO, Maaaaaah! *---*
Amei mesmo, e não só porque a guria é minha xará! XD

ain *cadoll tendo ataques mulherzinha*

nick disse...

haha que bonitinho

Carola disse...

ai, danada *-*

Cynthia disse...

poxa ameeeei.Vlw a pena vir aqui ...

A Menina que amava os livros disse...

nossa, que fofo!! *amei*
mas que menininho lindo *--*
Mas,serio, imagina se a menina vai querer sair de mãos dadas com uma criança... o povo vi achar que ela é pedófila!

amei o blog

Biia disse...

mt mt mt liindo mesmo.. isso foi real?

Mah (Mayra Lobão) disse...

Não foi real não ;)

 
BlogBlogs.Com.Br